Translate

Pesquisar este blog

Follow by Email

Seguidores

Paraná




Curitiba capital do Paraná
Curitiba é uma cidade brasileira, capital do estado do Paraná, localizada a 934,6 metros de altitude no primeiro planalto paranaense; aproximadamente noventa quilômetros do Oceano Atlântico. Segundo a revista norte-americana Reader's Digest, é a cidade com melhor qualidade de vida do Brasil.
Fundada em 1693, a partir de um pequeno povoado bandeirante, Curitiba se tornou uma importante parada comercial com a abertura da estrada tropeira entre Sorocaba e Viamão.
Em 1853 tornou-se a capital da recém-emancipada província do Paraná.
Urbanística

A cidade experimentou diversos planos urbanísticos e legislações que visavam conter seu crescimento descontrolado e que levaram a ficar famosa internacionalmente pelas suas inovações urbanísticas e o cuidado com o meio ambiente, sendo a maior delas no transporte público.
Suas Ruas.
Conhecida pelas suas ruas largas manteve-se um ritmo de crescimento urbano fortalecido pela chegada de uma grande quantidade de imigrantes europeus ao longo do século XIX, na maioria alemães, poloneses, ucranianos e italianos, que contribuíram para a diversidade cultural que permanece até hoje.






O estado tem dois aeroportos internacionais, o de São José dos Pinhais e o de Foz do Iguaçu, importante ligação com os países do Mercosul, além de dois aeroportos domésticos, em Londrina, Maringá e Cascavel.
Curitiba conta com o Aeroporto de Bacacheri, um dos bairros nobres de Curitiba.
A rede de rodovias pavimentadas compreende duas estradas de penetração, no sentido leste-oeste: a ligação Ourinhos SP-Londrina-Apucarana-Maringá-Paranavaí (BR-369/BR-376) e a ligação Paranaguá-Curitiba-Ponta Grossa-Guarapuava-Cascavel-Foz do Iguaçu (BR-277). Em sentido transversal, figuram as ligações Apucarana-Ponta Grossa (BR-376), Sorocaba-Curitiba e São Paulo-Curitiba-Rio Negro. Esta última prolonga-se até o extremo sul do Rio Grande do Sul e é parte da BR-116.
O sistema ferroviário paranaense desfruta de notável participação na vida econômica do estado. No setor meridional, o estado é servido pelas linhas da Ferroeste (Antiga Ferropar), a ferrovia da soja, que passou a ser operada pela iniciativa privada em 1997 e retomada pelo Governo no começo de 2007, no trecho entre Guarapuava e Cascavel, com uma extensão (em projeto) até Guaíra e Foz do Iguaçu. Uma outra estrada de ferro faz as ligações de entre o Porto de Paranaguá com Curitiba, Guarapuava, Londrina, Ponta Grossa e Maringá. No sentido norte-sul, encontram-se as linhas da ALL - América Latina Logística (ex-ferrovia Sul-Atlântico), correspondente à malha sul da antiga Rede Ferroviária Federal, também privatizada na década de 1990, que faz a ligação do Paraná com os estados de São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
O porto de Paranaguá, um dos mais importantes do país, foi objeto de um intenso programa de modernização, com dragagem, ampliação do cais, renovação de equipamento, inclusive a construção de um terminal de contêineres e de silos com unidades sugadoras. Além do porto de Paranaguá, merece destaque o porto de Antonina.
O Paraná liga-se ao Brasil e ao exterior pelos portos de Paranaguá e Antonina. Serviços de barcos servem os habitantes das vilas e povoados que se encontram nas ilhas e às margens da baía de Paranaguá. Uns partem para a Ilha do Mel, outros para Guaraqueçaba, outros ainda para Cananéia e Iguape no estado de São Paulo, utilizando-se do canal do Varadouro. Serviços de ferry-boat são feitos na baía de Guaratuba, ligando a cidade do mesmo nome (Porto Damião de Souza) à Caiobá (Porto da Passagem). 
O transporte fluvial é feito em maior escala no rio Paraná, ligando a cidade de Guaíra com o estado de São Paulo e, através de ferry-boat, com Mato Grosso do Sul. A navegação fluvial também existe em Foz do Iguaçu, na ligação Brasil e Argentina.
O Paraná tem 51 museus. Na capital, o Museu Paranaense, o mais importante de todos os museus do estado, guarda objetos de Arte antiga e peças indígenas; o Museu David Carneiro tem documentos históricos, artísticos e arqueológicos; 
O Museu Guido Viaro, o Museu Oscar Niemeyer, e o Museu Alfredo Andersen contém telas de pintores famosos e objetos de Arte; o Museu da Imagem e do Som guarda depoimentos de diversas pessoas ligadas à vida artística. 
Em Paranaguá está o Museu de Arqueologia e Artes Populares, da Universidade Federal do Paraná, e no município da Lapa, o Museu das Armas. 
Na cidade de Londrina se encontram o Museu Histórico de Londrina e o Museu de Arte de Londrina. Em Ponta Grossa encontra-se o Museu Campos Gerais, da Universidade Estadual de Ponta Grossa(UEPG). 
Em Cascavel o Museu de Artes de Cascavel e Museu da Imagem e do Som de Cascavel.
Em Guarapuava, dentre os principais, encontra-se o Museu da Imigração Suábia, que conta imigração suábia no distrito de Entre Rios, o Museu Municipal Visconde de Guarapuava, que conta a história da cidade e do período Imperial Brasileiro e o Museu de Ciências Naturais da Unicentro, que descreve os ecossistemas terrestres.
O maior teatro do Paraná é o Teatro Guaíra de Curitiba, que conta com um auditório principal para 2.173 pessoas e outros dois secundários para 608 espectadores somados.
A capital também tem destaque para a Ópera de Arame, importante obra arquitetônica com capacidade para 2.100 pessoas, e o Teatro Paiol.
No interior, o maior teatro é o Teatro Municipal de Toledo, com 1.022 assentos. Logo depois estão o moderno Calil Haddad em Maringá para 800 espectadores e o histórico Cine-Teatro Ópera, em Ponta Grossa, para 933 pessoas divididos em três auditórios.
Cultura - É muito rica, justamente por ter recebido a contribuição dos portugueses e espanhóis; dos africanos e indígenas; dos imigrantes italianos, alemães, holandeses, poloneses, ucranianos, japoneses, árabes, coreanos, chineses e búlgaros; dos gaúchos, catarinenses, mineiros, baianos e nordestinos.
As mais completas bibliotecas estão em Curitiba: a Biblioteca Pública do Paraná, a Biblioteca do Museu Paranaense, as bibliotecas da Faculdade de Direito, da Faculdade de Medicina, da Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Paraná e a da Faculdade de Filosofia da Universidade Católica do Paraná. 

Há também bibliotecas especializadas, como a da Emater, que possui um grande acervo relacionado com tecnologias agrícolas, e a da Ocepar (Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná), especializada em assuntos relacionados com o cooperativismo.
O maior teatro do Paraná é o Teatro Guaíra de Curitiba, que conta com um auditório principal para 2.173 pessoas e outros dois secundários para 608 espectadores somados. A capital também tem destaque para a Ópera de Arame, importante obra arquitetônica com capacidade para 2.100 pessoas, e o Teatro Paiol.
No interior, o maior teatro é o Teatro Municipal de Toledo, com 1.022 assentos. Logo depois estão o moderno Calil Haddad em Maringá para 800 espectadores e o histórico Cine-Teatro Ópera, em Ponta Grossa, para 933 pessoas divididos em três auditórios.
Shopping Estação
O Shopping Estação Localizado em uma antiga estação ferroviária, foi inaugurado em 1997 e conta com 170 lojas, quatro teatros e dois museus, dez salas de cinema, uma praça de alimentação e um grande centro de convenções: o Estação Embratel Convention Center.

 Localizado dentro de uma antiga estação ferroviária no bairro Rebouças em Curitiba, o Shopping Estação teve todo o seu projeto realizado para manter a concepção original da antiga construção, integrando o antigo e o novo com perfeição, valorizando a iluminação natural e os jardins internos.
O Shopping Estação é um empreendimento multiuso, e o único a reunir num só espaço compras, entretenimento, cultura e eventos. São diversas lojas reunindo as melhores marcas, mais de 170 opções de lojas, dois teatros, quatro museus, dez salas de cinema multiplex, a maior e melhor praça de alimentação da cidade, com 1700 lugares e o mais moderno centro de convenções da América Latina, o Estação Embratel Convention Center.
O Shopping Estação foi inaugurado em 1997, originalmente projetado como um "festival center", lugar que reunia diversas operações destinadas ao entretenimento, uma inovação na cidade e no estado. As características peculiares de um "festival center" acabaram atraindo o público com uma extensa lista de atrações para o curitibano, aumentando gradativamente o tempo de permanência dos consumidores em nosso espaço. E para valorizar este público o shopping foi se adaptando, trazendo inicialmente pequenas operações comerciais, trabalhando em projetos de expansão e revitalização, até chegar ao modelo atual de varejo convencional, reunindo as melhores marcas e as grandes lojas num dos espaços mais bonitos e agradáveis de Curitiba.
Jardim Botânico
O Jardim Botânico de Curitiba ou Jardim Botânico Francisca Maria Garfunkel Richbieter é um dos principais pontos turísticos da cidade de Curitiba, capital do estado brasileiro de Paraná. Localiza-se no bairro Jardim Botânico. Em 2007 foi o monumento mais votado numa eleição para escolha das Sete Maravilhas do Brasil, promovido pelo site Mapa-Mundi
Inaugurado em cinco de outubro de 1991, o jardim contém inúmeros exemplares vegetais do Brasil e de outros países, espalhados por alamedas e estufas de ferro e vidro, a principal delas inspirada no Palácio de Cristal de Londres.
O projeto é do arquiteto Abrão Assad, que também planejou o Museu Botânico, com auditório, centro de pesquisas, espaço para biblioteca especializada e sala de exposições temporárias e permanentes. Atualmente o Museu Botânico de Curitiba tem o quarto maior herbário do país.

Atrás dessa estufa está situado o Espaço Cultural Frans Krajberg, com a exposição permanente "A Revolta", de obras do artista polonês naturalizado brasileiro Frans Krajcberg. O nome "A Revolta" expressa o sentimento do artista com relação à destruição sem limites provocada pelo homem nas florestas brasileiras. Nessa galeria estão expostas 110 obras de grande porte, todas elas feitas a partir de restos de árvores queimadas ou derrubadas de forma ilegal. Há também exposição de fotos tiradas pelo próprio escultor, venda de livros relacionados ao artista e a possibilidade de visitas monitoradas.





A principal finalidade do espaço é, de acordo com Krajcberg, a conscientização ambiental.
Todo o Jardim Botânico possui uma área total de 278 mil metros quadrados, incluindo o bosque com mata atlântica preservado. Localiza-se na Rua Ostoja Roguski (Primeira Perimetral dos Bairros) - Bairro Jardim Botânico.


Jardim Zoológico
O Jardim Zoológico de Curitiba ocupa uma área de 530 mil m² e possui exemplares da fauna de todas as partes do mundo. São leões, tigres, chimpanzés, hipopótamos, girafas, grous, ariranhas e dezenas de outras espécies, num total de mais de 900 animais. As condições ideais de tratamento possibilitam a reprodução em cativeiro de animais como a lontra, o bisão, o lobo-guará, a arara-de-colar e a ararajuba. Na Casa do Acantonamento acontecem aulas de educação ambiental para crianças. Lanchonetes, banheiros, abrigos e um mirante de 40 metros de altura completam a infra-estrutura.






Ópera de Arame
A Ópera de Arame é um teatro brasileiro, localizado na cidade de Curitiba, capital do estado do Paraná. É todo construído com tubos de aço e estruturas metálicas e coberto com placas transparentes de policarbonato, lembrando a fragilidade de uma construção em arame. De forma circular, a edificação é parcialmente circundada por um lago artificial, de maneira que o acesso ao auditório é feito por uma passarela sobre as águas. O projeto é do arquiteto Domingos Bongestabs[1], professor do departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFPR e mesmo autor do projeto da Unilivre.
O auditório tem capacidade física para 2,1 mil espectadores, mas, após a reforma de 2006, pretende-se limitar a entrada para um máximo de mil pessoas, visando a preservação da estrutura.
Nas proximidades da ópera está a Pedreira Paulo Leminski, aberta em 1990. Juntos, formam o Parque das Pedreiras.


O Passeio Público é o parque mais antigo da cidade de Curitiba, capital do estado brasileiro do Paraná. Está localizado na confluência das ruas Carlos Cavalcanti, Presidente Faria, João Gualberto e Luiz Leão, em pleno centro da cidade.
A área onde está instalado, antes um pantanoso charco, foi doada e saneada pelo Comendador Francisco Fasce Fontana (ervateiro e empresário), em 2 de maio de 1886.

Trata-se de um dos mais importantes símbolos da capital paranaense e uma grande área verde em plena área urbana. Seus dois portais, projetados pelo arquiteto Frederico Kirchgässner, são réplicas dos portões do Cemitério dos Cães, de Paris.
Até meados da década de 1980, o Passeio Público era uma das sedes principais do Zoológico de Curitiba, mas atualmente o mesmo sedia unicamente o departamento administrativo de tal entidade e expõe apenas aves e outros animais de pequeno porte.
O Passeio Público é formado por diversos lagos e ilhotas, sendo que uma delas, a Ilha da Ilusão, foi sede, em 20 de agosto de 1911, da coroação de Emiliano Perneta como "príncipe dos poetas paranaenses".



Parque Barigüi
O Parque Barigüi está situado na cidade de Curitiba, capital do estado brasileiro do Paraná.
Foi criado em 1972, recebendo o mesmo nome do rio que foi represado para formar um grande lago em seu interior. Está entre os maiores da cidade, sendo, também, um dos mais antigos. Diversas espécies de animais vivem livres no parque, como aves, capivaras e pequenos roedores. Um rebanho de carneiros também pode ser visto diariamente nos gramados, sob os cuidados de funcionários.
Recebe grande número de freqüentadores, especialmente antes e depois do horário comercial nos dias úteis, e ao longo de todo o dia e começo da noite, nos sábados, domingos e feriados. É também ponto de encontro de muitos praticantes de futebol americano, e aos sábados é comum ver pessoas jogando nos gramados atrás do heliponto e no campo atrás do Restaurante nos time Hurricanes e Crododiles, respectivamente



Parque Tanguá

O Parque Tanguá é um dos principais parques da cidade de Curitiba, capital do estado brasileiro do Paraná. Localiza-se na região norte da cidade, nos bairros Pilarzinho e Taboão. Foi fundado em 23 de novembro 1996 pelo então prefeito Rafael Greca de Macedo, e construído onde existiam duas pedreiras, atualmente desativadas.
Ocupa uma área de 235 mil m², e garante a preservação da bacia norte do rio Barigüi, bem próximo à sua nascente, no município de Almirante Tamandaré. Possui dois lagos e um túnel artificial, pelo qual os visitantes podem passar de barco. É dotado ainda de ancoradouro, ciclovia, pista de corrida, lanchonete e dois estacionamentos para carros (na área inferior e superior).
Na área superior localiza-se o Jardim Poty Lazzarotto, inaugurado em 6 de junho de 1998 pelo então prefeito Cassio Taniguchi. seu nome é uma homenagem ao artista local Poty Lazzarotto. Anexo, existe um mirante a 65m do lago da área inferior.












EM BREVE MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O ESTADO DO PARANÁ.

Postar um comentário